Francis: A Comunidade Portuguesa de Sedução [Entrevista]

 A comunidade de sedução portuguesa, desconhecida por muitos, mas transversal à sociedade portuguesa. Junta engenheiros, médicos, empregados de balcão, juristas, culturistas, entre outros, que com um objectivo comum de melhorar as suas competências sociais trocam ideias e combinam saídas para “sarjar”.  Na entrevista a Vlad Teach, o maior sedutor nacional indicou como elemento-chave na comunidade o PUA Francis Dias. A Távola Redonda traz-vos uma entrevista com um dos membros mais destacados, que entre festas de swing, boleias loucas em Miami e muitas outras aventuras,  eleva acima dos três dígitos o número de mulheres seduzidas.

************************************************************************************

Apresentação 

Olá Francis, queria começar com uma pequena apresentação, podias dizer-nos como te chamas? quantos anos tens? o que fazes na vida?

Os nossos camaradas na comunidade chamam-me por Francis. Apesar desse nome ser mais uma das minhas muitas alcunhas que fui tendo ao longo da vida. Tenho 35 anos e dedico-me com o meu pai à construção de casas desde os 19 anos.

Como era a tua vida amorosa antes do PUA?

Tinha namorada. Apesar de ao longo da minha vida nunca ter sido fiel às minhas namoradas.

A novidade atrai-me e saturo-me com facilidade da mesma mulher. A minha irmã conhecendo este meu vício por mulheres ofereceu-me o meu primeiro livro de técnicas de sedução: “O Manual de Engate”, do Tony Clink. Esse livro levou-me numa espiral de completa obsessão pelos vários métodos de sedução e eventualmente descobri a nossa comunidade.

Tens sido ao longo dos anos um dos “líderes” da comunidade de sedução portuguesa, podes contar-nos, resumidamente, a história da comunidade? Qual é a opinião que tens sobre ela no presente?

Quando entrei para a comunidade Portuguesa ela já tinha à volta de 12 anos de funcionamento.

Basicamente o pessoal trocava muitas ideias no fórum. Quando se encontravam durante o dia, travavam amizade uns com os outros e falavam sobre o que tinham aprendido e como eram antes de terem conhecido a comunidade.

À noite grande parte dos nossos camaradas voltava-se a encontrar no Bairro Alto. Trocavam ideias e bebiam uns copos. Quando o álcool começava a arder-lhes pelas veias a fora, os mais corajosos faziam-se às febras e iam aplicar o que tinham aprendido.
Um ou outro lá se safava de vez em quando. Muitos ficavam só pelo assistir.

Quando cheguei, os encontros à luz do dia só com o intuito de trocarem ideias, transformaram-se em autênticas batalhas campais com uma missão bem definida: “aplicarmos o que tínhamos aprendido”. Os nossos troféus eram números, facebook, abordagens, encontros e lá pingava qualquer coisa quando o rei fazia anos.

Com as convenções pua anuais lá conseguimos atrair alguns dos melhores gurus de sedução do mundo. Isto fez explodir meteoricamente o crescimento da comunidade e muitos começaram a praticar activamente o que aprendiam nos fóruns, ebooks e cursos de sedução.

Enquanto estive em Portugal lancei várias iniciativas práticas como o Dia Nacional das Abordagens todos os sábados, desafios iron man e encontrava-me duas a três vezes por semana com os nossos camaradas para treinar. Estas iniciativas foram como um ombro amigo para a maioria dos nossos camaradas que tinham ansiedade de aproximação e social. Graças a Deus que muitos deles vieram e travaram amizade uns com os outros. O que permitiu que se entrosassem mais rapidamente neste mundo tão sedutor.

Para além disso criei um grupo chamado os Super Guerreiros onde só entra pessoal que treina. O Objectivo número 1 era evitar estar sempre a bater na mesma tecla nos fóruns, porque a prática era importantíssima. A maior parte destes homens foram seleccionados baseados nesse factor para que possam ajudar outros camaradas que estejam presos às amarras da sociedade e tenham medo de abordar.

Neste momento a comunidade atravessa uma fase calma e serena. Já não há tantas pessoas a lançar iniciativas práticas nos grupos, só que as amizades de longa data já estão estabelecidas, o que permite que continue activa e essas pessoas se ajudem uns aos outros e aos novos que chegam.

Sedução

Tens alguma maneira de fazer abordagens especial? E em que locais?

Sou como um camaleão e gosto de me adaptar às pessoas e ocasião.

Qual é o teu maior segredo de sedução?

Insistir, persistir e nunca desistir porque algum dia o nosso sonho se concretizará.

Um dos principais argumentos dos detractores do PUA é de que este apenas funciona com estrangeiras. Achas que de facto o game é difícil com portuguesas? As estrangeiras são mais fáceis?

Nunca tive dificuldades com as Portuguesas porque faço culturismo desde os 16 anos e isso ajuda bastante a chamar à atenção. Claro que com as portuguesas as coisas levavam mais tempo a acontecer até ao sexo. Isso nunca me desmotivou, só me fez aperfeiçoar ainda mais a arte.

Muitos homens queixam-se de não serem bem sucedidos com mulheres porque não são nem bonitos, nem ricos. Que mensagem é que deixarias a estes homens?

Só uma pessoa que não vive neste mundo negaria que isso não conta, ou algum guru de sedução tentando vender os seus cursos.

O que acontece é que quando começamos a praticar as técnicas de sedução que aprendemos, os resultados podem custar mais a vir. Só que acabam por vir porque as técnicas são baseadas em como funciona o cérebro e as dinâmicas sociais.

Tens um papel muito activo na motivação dos membros para irem para o terreno abordar. Que mensagem motivacional deixarias aos leitores da Távola Redonda?

Quando os ventos da amargura soprarem contra ti e duvidares se vais alcançar o que tu sonhaste, convido-te a visualizares a pessoa que mais te inspira e ouve a voz dele dizendo-te: “TU ÉS CAPAZ”

A prática de Daygame na Baixa Lisboeta, da qual foste um dos grandes percursores, é vista por algumas pessoas como algo fora do comum. Qual é a sua opinião sobre o assunto? Quais são as mais valias deste estilo de jogo?

Acima de tudo, o mais importante é o homem estar solto das amarras da sociedade e ter as competências para poder atacar quando se sente atraído por uma mulher seja em daygame, night game ou social circle.

As Rotinas e os padrões de NLP (Neuro-linguistic programming) são uma imagem de marca do teu jogo. No entanto, tanto na comunidade como fora dela, estas técnicas são olhadas com uma certa desconfiança. Elas trazem de facto mais resultados? Podias-nos explicar como é que a NLP pode ajudar na sedução?

Essa desconfiança é plausível tanto mais que me recordo de um almoço em que estava a falar com um director de campanhas de marketing de uma grande empresa do nosso país e ele revelou-me que as pessoas dessa área tinham tirado cursos de NLP. E que não havendo ética eles podiam levar as pessoas a comprar coisas que não precisam ou querem. As políticas de devolução são para evitar essas técnicas manipulativas.

Em sedução para que a NLP seja realmente poderosa, primeiro temos que gerar atracção, só depois é que avançamos com as técnicas para criar rapport e uma sensação de incrível conexão. Caso contrário, a mulher fica desconfiada e levanta resistência contra qualquer tentativa de sedução.

És conhecido como um homem corajoso e sem medos de sair da zona de conforto. Podes partilhar connosco alguma história com piada que tenhas vivido no âmbito da sedução?

Em Miami, depois de já ter tido sexo com uma mulher, fui abordado por uma afro-americana que me pediu informações. Chamou-me depois quando cheguei perto da porta do carro dela. Ela, abriu-a, puxou-me pelo cinto e começou a fazer uma chamada para Tokyo. Pedi-lhe boleia até casa e pelo caminho sempre que parávamos num sinal vermelho ela lançava-se ao mastro como se fosse uma botija de oxigénio.

Pensava que cenas destas só aconteciam em filmes.

pua portugal

Perguntas Rápidas

Com quantas mulheres já dormiste na vida?

Não me recordo ao certo porque a partir dos 26 anos deixei de contar. Só que foram mais de uma centena.

Qual foi o número máximo de mulheres que tiveste num só dia?

Tinha um amigo no ginásio que me levou a várias festas de swing e logo na primeira noite em que conheci esse mundo, graças ao meu corpo, dei por mim cercado por 6 mulheres. Pareciam abelhas à volta de mel. Obviamente que tiveram a oportunidade de provar o mel e levar com o ferrão.

comunidade de seducao

Um guru de pua que tenha influenciado a tua vida?

Sempre gostei muito do Ross Jeffries porque é alguém que apesar de ser feio e velho demonstra como é possível usar a NLP para seduzir lindas mulheres.

Um livro?

“Influência”, A Psicologia da Persuasão, de Robert.B.Cialdini.

É o melhor livro do mundo para compreender como é que somos influenciados e podemos persuadir os outros.

Mulheres: jogo de números ou jogo de valor?

O melhor mesmo é desenvolver um estilo de vida e interesses que nos possibilite tornarmo-nos no tipo de homem pelo qual as mulheres se sintam atraídas.

Rotinas ou jogo natural?

Quanto mais puderes planear o que vais dizer e fazer mais aumentas as tuas possibilidades.

Prática ou Teoria?

Um engenheiro primeiro tem que aprender a teoria e só depois começa a construir casas. A teoria é o projecto que nos orienta, sem ela levamos mais anos até alcançarmos o que desejamos. O problema em sedução é que as pessoas utilizam isso como justificação até terem certeza absoluta que quando começarem vai tudo correr bem. Vai sempre existir rejeição. Ninguém emocionalmente saudável gosta dela. É isso que nos faz progredir e querer descobrir novas formas de dar a volta à situação.

A maioria já sabe disto só que continua a procrastinar e com boas razões (porque dói e custa ser rejeitado), como tal inscrevam-se em cursos de sedução fidedignos como os do Vlad que é um homem que para além de estar a tirar uma licenciatura em psicologia também já tem muita experiência com mulheres.

Se não têm dinheiro, podem ir ao Bairro Alto ter com os nossos outros camaradas que com certeza vos ajudarão.

Daygame ou Nightgame?

Não sou nenhum vampiro, como tal o meu desejo não escolhe horas, assim sendo o melhor é desenvolvermos as competências para poder avançar quando o desejo sexual nos impele.

Se tivesses de escolher algum conhecimento que adquiriste como o mais importante, Qual seria?

Como o Bruce Lee costumava dizer: “ Sê como a água e adapta-te às pessoas e circunstâncias”

************************************************************************************

Obrigado pela disponibilidade para esta entrevista, Francis Dias. Antes de nos despedirmos, como é que leitores da Távola Redonda podem acompanhar-te, ou mesmo entrar em contacto contigo?

Eles já ficam mais que bem servidos com as perguntas pertinentes e artigos que a Távola Redonda escreve. São perguntas que mexem em feridas sobre como possivelmente funcionam as coisas e que nos deixam a pensar sobre a matrix em que estamos inseridos.

Vlad: O maior Sedutor Português [Entrevista]

seduçãoMuitos terão ouvido falar de Casanova, Zezé Camarinha, Capitão Roby, figuras incontornáveis do panorama da sedução nacional e internacional, mas estes ícones da sedução encontram no presente um igual, Vlad Teach. Após o artigo 5 Factos sobre o Daygame em Portugal, a Távola Redonda decidiu entrar em contacto com o Life Coach que dormiu com mais de 100 mulheres em menos de um ano e acordou uma entrevista exclusiva.

*************************************************************************************

Apresentação

Olá Vlad, em primeiro lugar, uma pequena apresentação, podias dizer-nos como te chamas? quantos anos tens? o que fazes na vida?

-Vlad Teach, o meu nome verdadeiro permanece privado . Tenho 23 anos e estou a formar-me em Psicologia e Personal Training. Dou formações nesta área e tenho clientes de PT.

Como era a tua vida amorosa antes do PUA?

-Era inexistente, nem consigo conceber o passado antes de aprender sobre Auto-Ajuda e Ciências Sociais.

Conta-nos uma pequena história do teu percurso, da tua evolução?

-Em tenra idade deparei-me com um website onde referiam PUA, na altura só existia Mystery Method e pouco mais. Li bastante sobre o assunto mas não tinha sequer possibilidades de praticar (escola privada, zero popularidade etc).

Quando saí da escola comecei a praticar Daygame por mim mesmo, tentativa e erro, e só me deparei com produtos sobre o tema quando entrei para a Comunidade Portuguesa, onde vários membros, simpaticamente, me providenciaram produtos online de já reconhecidos Gurus. Aí dei um salto grande no meu Game, ainda que já tivesse dormido com umas valentes dezenas de mulheres em daygame. Mas de salientar que nessa altura era mais fácil, não havia tanta competição, especialmente com o enxame de RSD Inner Circle. Agora é quase impossível abordar uma mulher com algum sentimento de espanto e novidade para ela.

A partir daí entrei numa espiral positiva, à medida que a quantidade e qualidade das mulheres aumentava, proporcionalmente a minha confiança aumentava , ad infinitum.

Agora estou numa relação séria. Tenho objectivos diferentes. Mas a grande diferença é que antes usava muito a decepção e a mentira, pois achava, e achava bem, que quem eu era verdadeiramente não era suficiente. Mas tanto por ter investido em mim mesmo (intelectualmente e recentemente fisicamente) e por certas mulheres de abismal beleza me terem demonstrado que me amavam por quem eu era realmente, não pela máscara que usava, mudei nesse sentido e agora aceito-me a 100% e acredito piamente em honestidade brutal.

Como conheceste a comunidade de sedução portuguesa? Qual é a opinião que tens sobre ela?

-Um amigo da minha irmã estava presente na comunidade e inseriu-me na mesma. Tenho opiniões individuais e opiniões generalizadas. Existem membros muitíssimo fracos e outros muito fortes. Mas todos me pareceram excelentes pessoas e com boas intenções. Muitos ajudaram-me e acreditaram em mim, com especial referência ao Francis Dias.

A comunidade em geral é uma força positiva onde não existem julgamentos e todos se ajudam. O único problema que aponto é a aparente obsessão com novas técnicas e produtos, e contra mim falo, mas já não há segredos no Game.  Em vez de praticarem e se desenvolverem, passam (alguns membros suspeito) horas a ver vídeos e a sacar produtos dos RSD.

A culpa não é deles, pois é-lhes vendida a ilusão que podem ter resultados em Portugal iguais aos que se tem em cidades como Las Vegas  e LA, e que enquanto não se tiver, há que comprar o ultimo programa que vai finalmente mudar tudo. Tanto em termos de cultura e Sheer Number [n.d.e. números brutos] de mulheres atraentes e disponíveis… Não tem nada a ver.

Sedução

sacar gajas

Como é que costumas meter conversas? E onde?

-Sou sempre directo, mas deixo claro que aparência física não é suficiente para me seduzir. Qualquer lado onde veja uma mulher que me deixe nervoso pela sua beleza.

Quão importantes são os primeiros segundos de uma abordagem? Já deste a volta depois de uma reacção que ao início correu mal ( a rapariga reagir de maneira desagradável)?

-São depressivamente importantes. Evoluímos para categorizarmos as pessoas em meros segundos. Dito isto, a reacção inicial dela não fala necessariamente do que se passa realmente no cérebro dela. Ou seja, reacções negativas podem facilmente tornar-se em noites agradáveis ou relações duradouras.

Qual é o teu maior segredo de sedução?

-Ter uma causa (direitos animais) e estar disposto a dar tudo por ela. As mulheres querem um homem com um grande coração e querem fazer parte de algo maior que elas mesmas. Ter uma missão, deixar uma marca positiva no mundo. Mas como a maior parte das pessoas não está disposta  ao sacrifício e responsabilidade de ser um “exemplo” resta-lhes escolher entre a mediocridade ou seguir alguém.

Achas que o game é difícil em Portugal? O que podia melhorar? Se pudesses fazê-lo noutro país, onde o farias e porquê?

-Sim, acho com toda a franqueza. Existem poucas mulheres atraentes em relação a muitos outros países.  Consequentemente, as que são, têm um Ego gigante e muito mais pretendentes a lutar por elas. Mais, a cultura repressiva não ajuda. Nos Estados Unidos, tenho mulheres consideradas lindas a mandarem-me Nudes (com contexto) às dezenas, só porque aparento ter no facebook meio palmo de cara, enquanto que aqui nem sequer olham para mim. Isto para dar um exemplo.  Qualquer país de Leste e do Norte. Apreciam um homem masculino e são mais desinibidas, respectivamente.

pick-up-artist

Muitos homens queixam-se de não terem sucesso com mulheres porque não têm dinheiro. Soubemos que quando começaste sobrevivias o teu dia-a-dia só com uma pequena mesada e vivias em casa dos teus pais. Mesmo assim, conseguias dormir com dezenas de mulheres em intervalos de poucos meses, como é que conseguias? Que mensagem é que queres deixar para estes homens?

-Substituiria mesada por caridade de alimentação. Tive de arranjar maneira de as convencer a dormir com elas nas suas casas/hotéis/quartos. Excepcionalmente em Motéis. Podem ver o meu vídeo sobre este tema. Mas deixo esta mensagem: Para casarem quando já passam dos trinta, o dinheiro interessa.

Para dormirem com um homem, as mulheres querem prazer e emoções poderosas. Finalmente, hoje em dia, qualquer mulher tem condições para se sustentar, especialmente se for muito atraente. Foquem-se em tornarem-se boas pessoas e em seguirem os vossos sonhos e elas virão atrás.

És um dos percursos da profissionalização do PUA em Portugal: com um canal de youtube, uma página no facebook e uma escola de sedução. Achas que Portugal tem mercado para coaches de sedução? Quais são os tipos de homens que procuram os teus bootcamps?

-Não tem, mesmo os meus preços simpáticos são altos para a maior parte dos jovens. A maior parte dos meus clientes são homens mais velhos com certas posses, que me consultam em regime de absoluta discrição. Disto isto, se todos os homens que vão sair à noite na vã esperança de terem sexo viessem ter comigo, já seria milionário. Mas o Ego não permite. Todos os homens querem acreditar que sabem seduzir uma mulher ou andar à porrada, até serem rejeitados sóbrios ou levarem um murro nos dentes.

Para os leitores da Távola Redonda que procuram melhorar os seus resultados com mulheres, ou mesmo ultrapassar crenças limitantes, que pequeno conselho é que lhes dás?

-Conhecimento, através de mim ou das centenas de Coaches da Internet, e prática. Sair à noite e durante o dia e abordar mulheres. Independentemente dos objectivos, só através de abundância podemos exercer escolha. Existem muitas mulheres lindas cuja fantasia são tipos exactamente como vocês, quem quer que esteja a ler, têm é de as procurar.

Feminismo & RedPill

Não sei se te encontras ao corrente de tudo o que se passa em Portugal relativamente ao movimento feminista. Nos últimos dias, a deputada Mariana Mortágua levantou o tema de uma “suposta” cultura de violação existente em Portugal, outra feminista chamada Maria Pessoa lançou um artigo onde fazia a equivalência entre violação e sexo assim-assim. O que pensas sobre o assunto?

-As mulheres foram oprimidas durante toda a história da humanidade, assim dou-lhes um desconto moral pelas absurdidades actuais. (…) A frustração que provoca nos homens ver uma mulher atraente com os seus atributos a pavonear-se é indescritível (testosterona, etc) e se elas pudessem sequer concebê-lo pensariam duas vezes antes de acusarem os homens de certos nomes e de falta de respeito. É literalmente o nosso ímpeto mais primordial, o de cortejarmos uma fêmea atraente.  Finalmente, aponto, a medo, um certo cinismo por parte das mulheres, pois creio que a maior parte são francamente demasiado feias para convidarem qualquer tipo de assédio, e portanto expressam-se mais no sentido de massajarem o seu ego ferido do que de uma realidade.

MRA/RedPill/Neomasculinity foram adoptados por muitos antigos PUA’s, vês-te a prosseguir esse caminho?

-Não. (…) Não esquecer que ser mulher está intimamente ligado a ser atraente. As mulheres que não o são sofrem a vida toda, as que são sofrem ainda mais quando envelhecem. Imaginemos que o nosso valor aos olhos da sociedade é se somos desejáveis ou não… É uma realidade cruel. Dito isto, há uma falta de compaixão pelos desafios de ser homem no mercado sexual, concordamos que as mulheres têm-no muito mais fácil mas lembrem-se… Só as desejáveis, e mesmo essas vão levar com o camião da velhice mais cedo ou mais tarde.

Portanto defendo os direitos dos dois, cada sexo com os seus problemas e as suas bênçãos.

Perguntas Rápidas

Com quantas mulheres já dormiste na vida?

-Número exacto já perdi a conta, mas é superior a 200.

Um guru de Pua que tenha influenciado a tua vida?

-A minha maior influência é o James Bond, não é exactamente um Guru hehe.

Um livro?

-O homem que procurava o sentido da vida- Ramirro Calle

Mulheres: técnica ou talento (inato)?

-Técnica.

Atracção ou Sedução?

-Sedução.

Um elemento indispensável no teu game, sem o qual não consegues fazer close?

-Absoluta Vulnerabilidade.

*************************************************************************************

Obrigado pelo disponibilidade para esta entrevista, Vlad. Antes de nos despedirmos, como é que leitores da Távola podem acompanhar o teu trabalho, ou mesmo inscrever-se para os teus bootcamps?

-Podem acompanhar o meu Canal Youtube- Vlad Teach – que se encontra num lamentável Hiatus devido a obrigações laborais/académicas. A minha página de facebook do mesmo nome. Podem enviar-me mensagem privada ou para o email: teachvlad@gmail.com

5 Factos sobre o Daygame em Portugal

Daygamer João Tomé
Daygamer João do canal Los Bitchachos

 O Daygame apresenta uma resposta pragmática a um grande problema do homem actual, para quem, muito devido ao condicionamento social feminista a que fomos sujeitos nas últimas décadas, algo tão natural como dizer olá à rapariga gira do comboio é uma impossibilidade.

O homem médio frustrado (AFC) da actualidade tem medo de agir e acaba por revelar a sua frustração nos grupos do estilo: “vi-te no comboio”, “vi-te na baixa”, “vi-te no metro”. Em suma, páginas para quem se “apaixonou” pelo passageiro do lado e nada fez.

“Sentou-se ao meu lado, puxou de um livro e ao fazer esse gesto, encostou-se a mim e eu gostei deste toque. Não é comum, tratando-se de um acidente, nem a pessoa manter-se encostada nem eu gostar tanto… Sentia a respiração dela quase coordenada com a minha, como uma carícia com o braço. De vez em quando entrávamos numa estação, eu tirava os óculos de sol e olhava discretamente para os pés dela e depois para as pernas e subia para os olhos. De uma das vezes tenho a certeza que ela olhou para mim ao mesmo tempo. Adorei a sensação de mais ninguém saber o que se passava entre nós dois. Quase a chegar ao Porto as nossas pernas tocaram e mais uma vez aquilo soube bem e ela não fugiu. Nem eu…

Quando estava para sair, toquei inadvertidamente na perna dela de raspão e foi demais. Saí em Campanhã e ela ficou. Esperei que toda a gente saísse à minha frente e ela só olhou uma vez para mim, mas esse olhar deixou-me a tremer. Ainda estou a tremer.” –  Típica reacção masculina nas interacções diárias com fêmeas  

Quase nada pode ser um maior indicador de beta do que:

1) revelar publicamente que não conseguem ultrapassar inseguranças;

2) não conseguir cumprir  requisitos mínimos de masculinidade como iniciar uma conversa com alguém do sexo oposto;

3) revelar uma extraordinária mentalidade de escassez quando admitem que basta um momento de troca de olhares com uma estranha para acabaram perdidamente  apaixonados.

Seguindo a linha de temas da manosphere levantados nos últimos dias pelo Patriarca e pelo Merlin: a importância de manter a frame, hipergamia, o valor reprodutivo (R) e providencial (P), apresento-vos 5 factos essenciais sobre Daygame:

1  O que é o daygame?

 O daygame é de entre as fonte de mulheres (nightgame, online game, circulo social) a mais abundante a que qualquer homem tem acesso. Na prática estão incluídos todos os locais onde durante o dia se podem conhecer mulheres, tais como: os transportes, cafés, bibliotecas, a rua, supermercado etc…

 2 Directo vs Indirecto:

A eterna discussão da abordagem. Revelar imediatamente as intenções, ou começar a conversa com uma pergunta inócua de direções “sabes onde fica o Starbucks?”. Ambos os métodos têm as suas valências. O primeiro demonstra uma certa coragem, no entanto o efeito de abrir o jogo logo de início leva, muitas vezes, a que hajam bastantes rejeições no primeiro minuto. O que não é necessariamente mau. Evita algumas perdas de tempo, filtrando muitas raparigas que à partida por terem namorado, entre outras razões não estariam disponíveis.

  • Directo / London Daygame Model

daygame-blueprint-diagram-1024x845.jpg

O popular Yad Stop é de longe o método de abordagem mais apreciado pelos daygamers. Consiste em deixar uma rapariga na rua passar por nós, para depois se voltar atrás e aborda-la.

“Olá, posso-te dizer uma coisa muito rápido” attention snap

“vinha a descer a rua quando passei por ti e tive de voltar atrás” prehistory

“tinhas um ar giro/interessante/misterioso” observational statement

O ponto forte desta abertura é ser relativamente automática e servir para todas as mulheres (numa situação de nervosismo, não ter de inventar a roda sempre que vamos meter conversa ajuda a evitar casos de bloqueio).

A transição para uma conversa corrente passa por fazer imediatamente um assumption stacking, que se baseia em transformar perguntas em suposições.

Trocar perguntas como: de onde és? O que fazes na vida? Quais são os teus hobbys/personalidade?

Por suposições como: “tu pareces/tens ar de ser/aposto que és do porto/ estudante de artes/ uma pessoa aventureira”.

Procura no sotaque, fisionomia, roupa/acessórios de moda, tatuagens/piercings, maneira de andar, ideias para que juntamente com estereótipos e cultura geral possas desenvolver a conversa.

Não se preocupem com os casos em que a suposição passa completamente ao lado e não tem nada a ver com ela. As respostas prováveis vão ser algo do género: “não, porque achas que sou assim?”; “por acaso sou, como é que adivinhaste?” e um terceiro caso, uma resposta seca/tímida, sim, não, ou mesmo não resposta. Nos dois primeiros a interacção já encaminhou para uma conversa, no último é preciso voltar a insistir com mais suposições até se atingir um “hook point”.

  • Indirecto / Daybang

Como alternativa, Roosh V, apelidado de  “o violador mais famoso do mundo”  pelos média mainstream, além de nós trazer manuais de sedução aplicados a cada país do mundo, tem na sua obra Daybang um refinado conjunto de estratégias indiretas que são bem aplicadas em ambientes/lugares fechados de “maior pressão”.

Starbucks/Metro/biblioteca: 1) pergunta sobre se o lugar está livre 2) se o livro que estão a ler é interessante 3) qual é a marca do computador e se funciona bem 4) Onde fica a paragem x

Prós:  É uma abordagem com relativamente pouca pressão e as mulheres estão programadas socialmente para responder de forma simpática a este tipo de questões.

Contra: Necessidade de algum “rambling” que nem sempre é fácil. Fazer a ligação entre frases de modo a levar a conversa para o lado pessoal e introduzir “baits” de forma a facilitar que a rapariga faça perguntas.

3) Venues/ Locais

O daygame funciona melhor em cidades grandes, onde o número de mulheres disponíveis para abordar é superior e ser-se rejeitado por uma não tem qualquer impacto a nível social.

  • Lisboa: Centros comerciais como o Colombo, Vasco da gama e Baixa 

A Baixa lisboeta, especialmente a rua Augusta, é a zona mais frequentada por PUAs. A principal razão é estar cheia de turistas e Erasmus. Elas, devido ao efeito “férias”, estão mais abertas a serem abordadas e permitem que os resultados sejam mais rápidos do que com portuguesas. Em contrapartida, nos centros comercias a concorrência é bastante mais baixa, mas a pressão  nas abordagens é relativamente maior.

  • Porto: Rua de Santa Catarina/Avenida dos Aliados

Sempre que fui ao Porto encontrei uma mistura de locais e estrangeiras nestas zonas, mas em geral um menor número de mulheres (principalmente turistas) do que na baixa lisboeta. Igualmente não se encontram tantos PUAs.

4 Daygamers em Portugal:

Em lisboa, temos os Los Bitchatchos que lançaram um grupo de youtube onde fazem “experiências sociais”. Tudo vale para nós mostrarem que praticamente qualquer coisa serve para iniciar uma conversa com uma rapariga atraente na rua.

No Porto, tivemos o exemplo do Eddie da Street Attraction a fazer coaching de Daygame pelo Centro e a analisar o nosso mercado.

5 Até onde podem chegar

O melhor Daygamer português da atualidade, Vlad Teach, é creditado por fazer mais de 100 FC/ano (Fuck close).

Muito embora, numa perspectiva realista, os resultados deste coach de sedução dificilmente sejam replicáveis. Trata-se de alguém que pratica já há bastantes anos daygame e a um ritmo quase profissional.

Para a maioria que não dispõe das horas necessárias para jogar a esse nível, o daygame vai permitir abordar a rapariga do metro, do comboio, do café e mesmo a rapariga que passou por nós na rua, sem a menor ansiedade e com um padrão de comportamentos estruturados para maximizar a probabilidade de sucesso.