Os atentados agora são “atropelamentos”

É só um atropelamento. Nada para ver aqui. Keep calm and carry on.

O comandante Russell Barrett, da polícia do estado de Victoria, ao qual Melbourne pertence, anunciou numa curta conferência de imprensa que existem razões para crer que o atropelamento foi “deliberado”. Contudo, que ainda não se sabe se tratou de um ato terrorista. “Nesta altura, acreditamos que foi um ato deliberado. Contudo, ainda não sabemos qual foi motivação e a investigação ainda vai no início”, disse o comandante.

O Patriarca arrisca afirmar que basta saber o nome do condutor para se poder concluir a investigação. Há de chegar o dia em que estará errado. Mas esse dia não vai ser hoje.

Ahhh, a ironia


P.S. Novas informações que surpreendem… absolutamente ninguém:

The driver of a car that was driven at pedestrians in a deliberate act was a 32-year-old Australian citizen of Afghan origin


P.S.2 Por cá, não descansam enquanto não tivermos um massacre na baixa lisboeta.


Siga-nos no Facebook

4 comentários em “Os atentados agora são “atropelamentos””

  1. Palestinos só podem ser os não muslimes, pois o maldito islam jamais reconhece qualquer identidade nacional cultural ou individual. Apenas as rouba deturpa e põe ao serviço de seus crimes e barbaridades.
    o execrável e abominável islam sempre fez isso com tudo o mais.
    Lembrar que os muslimes roubaram, a pedra, a kaaba, os gestos, a arquitectura, o símbolo, as maiores riquezas espirituais, materiais, culturais, e até as rotas comerciais, e tudo e todos puseram ao serviço de suas falsidades ganâncias ganâncias arrogâncias manigâncias e maldades.
    Também não admira que o tenham feito e continuem a fazer.
    os muslimes mais eruditos já reconheceram e confirmaram que seguem servem e adoram o senhor de todo o mal.

Deixar uma resposta