Desafio à Porto Editora

muita coisa foi escrita sobre os terríveis, horríveis, nada bons, muito maus livros sexistas da Porto Editora, de tal maneira que O Patriarca tem de estar aqui a encher chouriços para poder colocar todos os links que deseja.

Sentindo que tem pouco a acrescentar ao que já foi dito quer sobre os contornos Orwellianos do caso, quer sobre as intragáveis harpias que andam a promover a polémica, resta-lhe lançar um repto à editora que infelizmente capitulou.

Reeditem os livros exactamente como estão, substituindo apenas as referências “para meninas” e “para rapazes” por “versão rosa” e versão azul”. Ou se quiserem ser mais desafiadores, “versão Vénus” e “versão Marte” – mais um tema de aprendizagem!

Esta gente não se combate com desculpas e capitulações. Combate-se com chacota e ridículo.

Esta teve de pedir o namorado em casamento
Esta teve de pedir o namorado em casamento

6 comentários em “Desafio à Porto Editora”

  1. Tão boa que teve de agarrar um simples operador de camera…
    O tempo de agarrar actores , apresentadores, etc, já passou e não volta mais.
    Por isso anda amargurada…

  2. #Leia o relatório do novo CZAR LGBT da ONU, vitit Muntarbhorn, que até falsifica o registo da ONU!
    São seis as áreas prioritárias que o relatório enumera, para o trabalho do especialista:
    1ª. Descriminação da sodomia e promulgação de medidas especiais (ação afirmativa) para indivíduos que se identifiquem como LGBT.
    2ª. Reconhecimento legal da identidade de género e proibição de qualquer intervenção cirúrgica para corrigir malformações genitais em crianças.
    3ª..Proibição de qualquer tipo de terapia para ajudar os indivíduos a superar ou lidar com atração indesejada do mesmo sexo
    4ª.. Fornecer a crianças e adultos que sofram de “Disforia de Género”, hormonas, cirurgia e inclusão sócio-cultural, destes, através da promoção de culturas e religiões que estejam de acordo com a agenda LGBT
    5ª.. Promoção e aceitação social da homossexualidade na educação, começando com programas de bullying . 6ª.”Reavaliação” dos currículos e materiais nacionais para remover qualquer coisa que possa ser interpretada como um estereotipo LGBT.
    O RELATÓRIO DIZ AINDA QUE A ONU, DEVE “INTEGRAR A ORIENTAÇÃO SEXUAL E QUESTÕES DE IDENTIDADE DE GÉNERO EM PROGRAMAÇÃO E PRÁTICAS”.
    Eu só pergunto: Que está lá o Guterres a fazer? É um verbo de encher? Isto é ou não uma terrível duma ditadura?…
    Onde estão os portugueses doutrora, para nos defenderem dos inimigos exteriores?# Já não há PORTUGUESES com letra maiúscula!

    1. A sanidade mental está debaixo de fogo, a começar pela das crianças. É necessário aumentar a consciência para que o mínimo possível de pessoas se deixe enganar e estas loucuras sejam fortemente rechaçadas.

Deixar uma resposta